You are here

Recuperar a terra pode ser lucrativo: esta fazenda de S√£o Paulo mostra como

 

Submitted by Gregor Wolf, Program Leader, and Werner Kornexl, Senior Natural Resource Management Specialist

 
 
A pecuária e a agricultura têm sido os impulsores principais do desmatamento e da degradação da terra no Brasil, utilizando práticas de uso da terra às custas do meio ambiente, causando escassez de água, perda da biodiversidade e persistência da pobreza.
 
N√£o h√° d√ļvida de que a restaura√ß√£o da terra e das florestas para reparar os ecossistemas √© urgentemente necess√°ria no Brasil. Isso √© sobretudo evidente no estado de S√£o Paulo, onde a escassez da √°gua, causada por uma seca prolongada e bacias hidrogr√°ficas degradadas, est√° amea√ßando a metr√≥pole de mais de 20 milh√Ķes de habitantes. Infelizmente, devido a percep√ß√Ķes de que a restaura√ß√£o da terra √© proibitivamente cara, as interven√ß√Ķes t√™m sido lentas.
 
No entanto, durante uma recente missão a São Paulo vimos que a mudança está a caminho. Há também nova evidência de que práticas de agrossilvicultura desenvolvidas localmente oferecem sistemas de produção financeiramente viáveis, ao mesmo tempo restaurando o solo e a cobertura da vegetação em larga escala.
 
A¬†Fazenda da Toca, empresa privada de S√£o Paulo, est√° demonstrando a viabilidade da agricultura e agrossilvicultura de grande escala, inclusive em terras com solo altamente degradado. A Fazenda da Toca pode realmente p√īr fim ao mito de que a agrossilvicultura em grande escala √© invi√°vel, demasiadamente cara e requer m√£o de obra intensiva para atrair o setor privado.
 
A Fazenda da Toca est√° apta a demonstrar que as pr√°ticas de agrossilvicultura n√£o somente restauram √°reas degradadas, mas tamb√©m s√£o mais lucrativas do que as pr√°ticas agr√≠colas convencionais.¬† Qual √© o segredo de sua efic√°cia? Muito simples: n√£o se trata de um enfoque ou de uma t√©cnica √ļnicos. Ao contr√°rio, √© uma combina√ß√£o de interven√ß√Ķes, inteligentemente sequenciadas, que est√£o produzindo resultados positivos.
 
Os solos degradados s√£o estabilizados com diferentes esp√©cies de grama para aumentar a mat√©ria org√Ęnica, esp√©cies ex√≥ticas de crescimento r√°pido proporcionam sombra e biomassa, ao passo que √°rvores frut√≠feras e esp√©cies nativas de madeira de alto valor geram fluxo de caixa e retornos de longo prazo. Seguindo esses princ√≠pios ‚Äď em varia√ß√Ķes e abordagens m√ļltiplas ‚Äď a agrossilvicultura na Fazenda da Toca j√° √© lucrativa sem subs√≠dios ou outros incentivos, mostrando que a¬†atividade em larga escala √© vi√°vel.
 
A Fazenda da Toca tamb√©m experimenta inova√ß√Ķes tecnol√≥gicas diferentes. Por exemplo, tem trabalhado em parcerias estrat√©gicas para desenvolver tecnologias e criar equipamentos de agrossilvicultura mecanizada em parceria com empresas locais. Essa maneira de agir reduz custos e cria redes nacionais para divulgar t√©cnicas e modelos de uso da terra financeiramente vi√°veis, preparando assim o cen√°rio parar uma ampla ado√ß√£o deste m√©todo.
 
Recentemente, a¬†Coaliz√£o Brasil Clima, Florestas e Agricultura¬†‚Äď uma coaliz√£o de mais de 100 parceiros privados, grandes empresas e ONGs ‚Äď organizou um evento para discutir a forma de acelerar a amplia√ß√£o do modelo Fazendo da Toca no estado e em outras √°reas do pa√≠s. O objetivo da coaliz√£o √© contribuir para o recente compromisso do Brasil na COP21 de enfrentar os problemas de degrada√ß√£o da terra e dos recursos, bem como ajudar a cumprir at√© 2030 a meta nacional de restaurar 12 milh√Ķes de hectares de terras degradadas, recuperando mais 15 milh√Ķes de hectares de pastagens degradadas e assim melhorando outros 5 milh√Ķes de hectares de sistemas de cultivo-pecu√°ria-silvicultura.
 
Um dos principais resultados desse processo singular ‚Äď tamb√©m aprendido de cultivos florestais de larga escala bem-sucedidos no sul do pa√≠s ‚Äď √© o seguinte: a restaura√ß√£o n√£o pode estar separada da agrossilvicultura produtiva ou de sistemas agrossilvopastoris, ou seja, o processo deve proporcionar aos agricultores renda em dinheiro logo no in√≠cio do processo, ao mesmo tempo restaurando o solo e as fun√ß√Ķes ecol√≥gicas.
 
A experi√™ncia da Fazenda da Toca oferece um importante estudo de caso para a implementa√ß√£o do¬†Desafio de Bonn, cuja meta ambiciosa √© restaurar 150 milh√Ķes de hectares de terras desmatadas e degradadas do mundo at√© 2020 e 350 milh√Ķes at√© 2030. At√© hoje, 31 pa√≠ses deram um passo √† frente comprometendo-se a restaurar √°reas degradadas. No entanto, h√° apenas alguns lugares em que esse esfor√ßo concentrado est√° em andamento, refor√ßado pela evid√™ncia de que a restaura√ß√£o em grande escala √© financeiramente vi√°vel.
 
A estrutura normativa avan√ßada do Brasil e o C√≥digo Florestal oferecem o contexto para essa meta desafiadora. No entanto, ainda precisam ser abordados: financiamento adequado, disponibilidade de sementes, mercados, conhecimento de gen√©tica e pr√°ticas de silvicultura de esp√©cies nativas, bem como viabilidade financeira. Experi√™ncias como a da Fazenda da Toca trazem a esperan√ßa de que o Brasil possa realmente ampliar a restaura√ß√£o, cumprindo as metas de restaura√ß√£o determinadas pelo C√≥digo Florestal, bem como cumprindo os compromissos estabelecidos em suas Contribui√ß√Ķes Nacionalmente Determinadas na COP21.¬†

     

    PROFOR IS A MULTI-DONOR PARTNERSHIP SUPPORTED BY